Família desempregada prepara marmitas para moradores de rua

Élida e Gilbenes oferecem alimento, livros e fazem orações

0

 

Um casal que reside no município rondoniense de Candeias do Jamari, localizado a 20km da capital Porto Velho, há seis meses realiza uma ação social na capital estadual. Lá, Élida e Gilbenes oferecem alimento para moradores de rua.

A ação, divulgada pelo portal Notícias Adventistas, destaca que o casal, formada pelo soldador e a motorista, estão desempregados. Mesmo assim, entre dificuldades financeiras, Élida e Gilbenes separam parte de suas rendas mensais para o ofício.

“Quando surgiu uma oportunidade, contei para o meu esposo sobre o meu sonho de ajudá-los. Ele prontamente abraçou a ideia e começamos a cozinhar em um fogão de quatro bocas e com panelas pequenas, que rendeu dez marmitas na primeira vez. Depois passamos a fazer 14, 25 e hoje 50”, afirma Élida que, com o marido, confecciona almofadas para complementar a renda.

O casal recebe cesta básica da Igreja Adventista do Sétimo Dia que frequentam. No entanto, gastam cerca de 300 reais, todo final de semana, para produzir as marmitas distribuídas aos moradores de rua. Além disso, custeiam o combustível para viajar até Porto Velho.

“A gente procura ajuda, recursos, alguns ajudam e assim nós seguimos. Tudo pode parar, mas esse projeto não”, diz Élida. O casal prepara as refeições em um fogão de lenha, com chapa de três bocas.

O casal não distribui apenas comida. Segundo a nota, livros também são distribuídos e, além disso, Élida e Gilbenes realizam orações com as pessoas atendidas. “Encontramos pessoas com problemas de saúde, dependentes químicos e alguns envolvidos na prostituição. Nosso intuito é fazer o que a Bíblia fala: dar o alimento físico e depois o espiritual, pois como alguém pode refletir em coisas boas com fome?”, afirma a motorista.

Mesmo com dificuldades financeiras, o casal pretende continuar. “Caso a gente não esteja trabalhando para a obra do Senhor, não valerá a pena. Temos que deixar um legado. Sinto-me feliz, mas ao mesmo tempo limitada, pois vejo que a necessidade é muito grande e não consigo fazer mais. Porém, eu sei que Deus está ao nosso lado”, finaliza.

Artigos relacionados