21% do conteúdo da TV aberta é religioso

Porcentagem é maior que telejornais e séries

0

 

A Agência Nacional de Cinema (Ancine) divulgou um estudo, neste mês, sobre o conteúdo veiculado nas principais emissoras de televisão aberta existentes no Brasil.

O estudo teve, com base, as programações das emissoras TV Bandeirantes, Record TV, SBT, Rede Globo, CNT, RedeTV!, TV Brasil, TV Gazeta e TV Cultura na cidade de São Paulo em 2016.

A pesquisa chegou a conclusão que 21% do conteúdo da TV aberta é de teor religioso, o maior valor entre todos os gêneros abordados na plataforma. O relatório avalia o crescimento de programas que abordam religiosidade nos últimos anos.

“Verifica-se expressivo crescimento desse tipo de obra pelo menos desde 2012, volume que ultrapassa os demais gêneros de obras em 2013, atinge e ultrapassa a marca de um quinto de todo o conteúdo programado em 2014 e 2015, respectivamente”, diz um trecho.

Depois da fatia de 21% tomada pelas programações religiosas, há conteúdos como telejornal (15%), séries (12%), variedades (7%) e televendas (6%). O estudo também afirma que, caso considerado os canais regionais, a abrangência religiosa deve ser maior.

“Há que observar que o volume de participação de conteúdo religioso na TV aberta seria, consideravelmente, maior, não fossem restrições impostas pelos limites da opção metodológica do trabalho”, conta um trecho.

“Recorde-se que está restrita às citadas cabeça-de-rede nacionais, não abarcando em seu escopo, portanto, outros tantos canais, nos quais predominam obras ou programas de conteúdo similar, emissoras que até poderão, futuramente, vir a ser incluídas no monitoramento”.

A CNT é recordista em programações religiosas – soma quase 90% de sua programação total. Em segundo lugar, a RedeTV!, que alcança quase 44%. As emissoras com menos programações religiosas são a Rede Globo, TV Cultura e SBT, com valores próximos a 0%, um contraste em comparação as outras emissoras. Com informações UOL

 

 

Artigos relacionados